Rafaella Machado

Rafaella Machado

Olá! Eu sou Rafaella Machado. Sou apaixonada por fotos e viagens. São muitas histórias e desafios para contar, porque eu Viajo Sem Medo! Vem com a gente se você ama desafios.

Onde e como comprar dólar para viajar?

Hoje em dia precisamos planejar tudo direitinho para ir em busca da viagem perfeita, quanto mais planejamos, mais conseguimos economizar e logo viajamos mais e mais. Hoje nossa dica é onde e como comprar dólar para viajar sem doer muito no bolso.  

Viajar em época que o dólar está quase R$4 reais não é para qualquer um, mas não é impossível se você seguir nossas dicas. Já viajei com todas as faixas de preços (R$1,00 a R$4,00) e de todas as formas consegui me divertir, trazer lembrancinhas, presentes e não deixei de fazer nada que eu queria, isso tudo com um bom planejamento e pensando em todo o orçamento da viagem.

Para começar o ideal é calcular quantos dias você vai ficar viajando para ter uma ideia de quanto irá gastar com alimentação/passeios e depois o que pretende gastar com as compras/lembrancinhas, pronto feito isso, você começa a poupar! Mas eu sei que na prática é bem diferente, não é tão simples.

Os economistas acham que o dólar em 2019 ficará abaixo de R$4,00 para você que tem viagem marcada para os próximos anos, o ideal é ir comprando aos poucos e deixar em casa guardado, assim se a moeda subir muito ou cair um pouco você não perde tanto, então a minha dica é: todo mês se reserve para tirar uma pouca quantia, assim quando for chegar a data da sua viagem você não precisa tirar todo o dinheiro de uma vez.

Onde comprar dólares

Eu sempre compro na mesma casa de câmbio e ainda choro descontos, pergunto se eles cobram ofertas e tudo. Não tenho experiências boas com bancos pois sempre acho que cobram juros e tarifas altíssimas. 

Algumas casas de câmbio você consegue fechar o valor pela internet ou pelo telefone e fechando a compra você pode retirar o valor ou eles entregam toda a quantia e sua casa.

As vantagens do dinheiro em mãos

Já ouvi dizer que muitas pessoas preferem controlar os gastos da viagem separando montinhos de dólares para cada lugar que visita, eu já fiz isso e já me facilitou bastante (mas é claro que sempre rola pegar um pouco dali e daqui rs ). Mas é claro que você consegue manter um melhor controle visual.

Eu prefiro sempre em todas as viagens ter dinheiro em mãos, nunca deixo no cofre do hotel (tenho medo, acho arriscado demais) , levo sempre comigo cartões de crédito mesmo que não utilize, desbloqueio e levo em toda a viagem para eventual emergência. 

 

Conhecendo o Hisgeopar

Viajantes queridos vocês conhecem o Hisgeopar? Hoje vou mostrar para vocês a interessante ideia desse parque para vocês conhecerem um pouco mais da história do Paraná e curtirem com a família e crianças.

Esse parque conta a história do Paraná com reproduções minúsculas de atrações turísticas com maquetes em movimento da Litorina, das Cataratas do Iguaçu, da Usina de Itaipu, e das principais construções das cidades paranaenses desde os tempos dos índios até o fim da Sete Quedas, mostrando como se deu a colonização e o desenvolvimento do Paraná em estruturas motorizadas que chegam a ser até 1500 vezes menores do que as originais, isso tudo faz parte do Acerto do Parque Temático Paraná Encantado Hisgeopar, que fica em direção a Morretes pertinho de Curitiba.  

Não deixe de ler nosso Roteiro por 5 dias em Curitiba.

O que achei bem interessante é a réplica da centenária da estrada de ferro, com mais de 7metros de comprimento, a miniatura da Maria Fumaça, a barragem da usina de Itaipu e as Cataratas do Iguaçu. Com escala 1500 vezes menor que a original,  um sistema de comportas de água que abrem e fecham mostrando como ocorreu a inundação das Sete Quedas, que ficaram submersas quando a barragem foi construída.

As miniaturas que contam a história do Paraná foram fabricadas em Marmeleiro, no sudoeste do Paraná, e transportadas de caminhão até Morretes, onde o parque está aberto. O Parque vem recebendo visitas de grupos escolas e turistas de todos os lugares.

Se preferir pode fazer o passeio de Trem, confire as dicas.

As maquetes são divididas em várias “fases” da história do Paraná, no total sã0 mais de 110 metros quadrados de história. As construções e monumentos foram feitas de fibra de vidro, borracha, ferro e garrafas pet recicladas, e possuem diversos mecanismos automatizados para demonstrar a evolução da cultura e da economia paranaense.

Há bonecos articulados que lembram os índios que viviam espalhados por todo o território, como os que indicaram o locam em que a então vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais deveria ser fundada; os ciclos econômicos da erva mate, do café e da madeira; os caminhos seguidos pelos tropeiros, como o Viamão – que ia do Rio Grande do Sul para São Paulo; a Guerra do Contestado, entre outros.

Já a outra, as Cataratas do Iguaçu, retratam uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo em uma escala 500 vezes menor.

Por fim, a centenária estrada de ferro que liga Curitiba a Paranaguá também está retratada no Paraná Encantado Hisgeopar. A estrutura construída pelos irmãos Rebouças, inaugurada em 1885, possui alguns dos principais marcos reproduzidos em miniatura, como o Viaduto Carvalho, os túneis e o trem Maria Fumaça, uma composição com oito metros de comprimento.

Endereço:
O parque temático Paraná Encantado Hisgeopar fica na Rodovia Mario Marcondes Lobo, 70, saída para a Estrada da Graciosa. Abre de segunda a domingo, das 9h às 18h, e os ingressos custam R$ 25 (consulte condições para grupos).
Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 99505-7913.

 

Música na Opera de Arame em Curitiba | Projeto Vale da Música

Queridos viajantes, se você também curte uma música nada melhor de visitar a Ópera de Arame em Curitiba em um projeto Vale da Música.
A capital do Paraná, além de linda, limpa, econômica, é um destino super romântico para curtir música. Inúmeros passeios na cidade são gratuitos. 

Reserve já o seu Hotel em Curitiba e garanta os melhores preços!

A Ópera de Arame é um dos pontos turísticos mais visitados da região, e desde setembro de 2018 esta abrigando o projeto Vale da Música com o apoio do Bradesco.

Foto: Orlando Kissner/SMCS

Projeto Vale da Música é um projeto para destacar a cultura do país, com um calendário todo voltado para musica e arte durante todo o dia, com grandes artistas de alta qualidade da música instrumental, além dos incríveis shows que acontecem durante a noite no teatro.

Com palco flutuante, uma estrutura super móvel desenvolvida exclusivamente para o projeto, onde leva mais de 200 horas mensais de shows ao vivo com diversos estilos MPB, world music, clássicos do rock, blues, jazz e flamenco, além de contar com um sistema de sonorização para que a música harmonize todo o ambiente, com uma iluminação especial tornando-o uma escultura de luz em meio ao lago ao entardecer.

A ideia do Vale da Música foi inspirada na vocação artística da Ópera de Arame e com o objetivo de manter a programação do espaço além dos shows que acontecem à noite. A estimativa é de receber 100 mil pessoas por mês nos espetáculos. O projeto tem duração de um ano.

Parque das Pedreiras

O Vale da Música é a primeira de muitas outras ações culturais que estão na programação de uma nova fase do Parque das Pedreiras. A programação conta com exposições, a abertura da loja do Parque das Pedreiras e do espaço gastronômico Ópera Arte. 

Tour pela Opera

Um teatro que recebe grandes espetáculos, com sua estrutura feita de tubos de aço, metal e placas transparentes, que teria dado origem ao nome do espaço, em funcionamento desde 1992, toda cercada por um lago artificial, assim, seu acesso feito por uma passarela que parece flutuar sobre as águas.

Quem adquire o ingresso para visitar a Ópera tem direito a um tour guiado para conhecer um pouco mais a história e curiosidades do teatro. Passeando em volta do espaço, o turista tem direito a ver áreas que antes não eram abertas ao público como o palco, camarotes e os arredores. O tour acontece a cada 45 minutos.

Onde comer

O local consta com um restaurante no subterrâneo, com um cardápio assinado pelo chef Wilson Ribeiro e traz pratos com uma pitada da culinária paranaense. Além disso o restaurante oferece um menu executivo de terça a quinta-feira e um cardápio especial nos finais de semana e feriados.

O restaurante foi reformulado desde abril de 2017 e hoje atende ao publico com sofisticação e, além de shows e eventos particulares, também é possível realizar no local eventos corporativos como palestras, reuniões, encontros comerciais, lançamentos de produtos e eventos sociais como aniversários, formaturas, casamentos, festas e jantares temáticos, entre outros. Tudo isso num ambiente acolhedor.

O Ópera Arte funciona as segundas-feiras com atendimento no quiosque, entre 10h e 17h, e de terça a domingo, no restaurante das 10h as 18h.

Fotografias

Para quem curte fotografia, pode apreciar no local a exposição incrível Terra Mater do artistas e fotógrafo Orlando Azevedo no andar superior da Ópera, com quadros belíssimos. Para quem gosta de curtir a natureza há ainda o caminho da mata, uma caminhada que te aproxima ainda mais da natureza do parque.

Um teleférico está em construção com previsão de inauguração ainda em 2018. A estrutura ligará a Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski, criando uma conexão entre os dois espaços. O diferencial dessa atração será a cabine, toda em vidro e panorâmica.
O local também conta com um espaço de produtos do Parque das Pedreiras, chamada Muná, que vende desde os clássicos suvenires como canetas e chaveiros até roupas e esculturas.

o Passeio

O ingresso turista é no valor de R$ 10 (inteira) ou R$ 5 (meia entrada).

SERVIÇO: Vale da Música
Apresentações musicais: terça a domingo
Horário: das 10h às 18h
Local: Palco flutuante na Ópera de Arame – Rua João Gava, 970 – Abranches

 

Roteiro de 5 dias em Curitiba

Meus viajantes queridos, se você pode esticar um pouco a viagem para Curitiba, então nada melhor que dicas incríveis por 5 dias na região. Um lugar que é uma graça, organizada, limpa, aproveitamos nossos dias para explorar toda a cidade, e não é novidade que já queremos voltar pois nós somos apaixonados e temos a certeza que você também vai se encantar.
Curitiba, a capital do Paraná, é uma cidade linda, romântica e um destino super econômico. Inúmeros passeios na cidade são gratuitos. Durante todos os dias fizemos passeios imperdíveis, possíveis para conhecer diversas atrações e aproveitar bem a cidade.

Com um sistema de transporte público muito bom e funcional, você pode conhecer grandes pontos turísticos com ele, uma linha de turismo espetacular você pode embarcar em um ônibus double decker com um roteiro passando por diversos pontos principais como: parques, mirantes, espaços culturais, centro histórico, bairro gastronômico, memorias e o recém formado mercado municipal. 

Reserve já o seu hotel em Curitiba e garanta os melhores preços!

Roteiro de 5 dias em Curitiba

Dia 1 – Jardim Botânico, Museu Oscar Niemeyer e Parque Tanguá

Se preferir não depender de ônibus/uber: Alugue um carro e faça todo o seu roteiro com mais tranquilidade e conforme por Curitiba. (Alugue um carro para sua próxima viagem aqui).

Jardim Botânico – Uma das paradas que eu considero mais lindas da cidade, o principal cartão postal, com entrada e estacionamento gratuito. Inspirado nos jardins franceses, a estufa em estrutura metálica abriga diversas espécies botânicas de referencia nacional.
Museu Oscar Niemeyer, conhecido como o Museu do Olho, inaugurado em 2002 projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A entrada do museu custa R$20,00 por pessoa, com obras de diferentes artistas, vale a pena para quem gosta. O estacionamento é pago e o valor é tabelado.

Parque Tanguá – Excelente para curtir o Pôr do Sol e passar o final da tarde, as margens do Rio Barigui, é área de lazer com grandes espaços verdes, ancoradouro, pista para caminhada e corrida, ciclovia.
(uma dica: Não esquecer de levar aquele casaquinho pois as previsões por Curitiba são imprevisíveis).

Contrate

Dia 2 – Passeio a Morretes de Trem com a Serra Verde Express

Um dos passeios mais encantadores do mundo sobre uma ferrovia do tempo do Império, construída há mais de 130 anos entre as espetaculares montanhas da Serra do Mar paranaense. A Serra Verde Express te leva para essa aventura até a cidade de Morretes.
Morretes foi fundada no início do século XVIII, com diversos casarões e igreja como a Nossa Senhora do Porto construída em 1849 e a de São Benedito construída em 1865.

Você pode conhecer Morretes por diversas formas: Ir ou Volta de trem/carro. Nós fizemos a ida de van e a volta de trem. Escolhemos para passar o dia pela cidade de Morretes, aproveitamos e almoçamos por lá. 

Na ida de van tivemos duas paradas: a primeira foi na Vista do e a segunda no Parque Temático Hisgeopar que conta a história e geografia do Paraná em Miniatura. Um espaço diferente e encantador, representando a história do estado com réplicas realísticas e bem humoradas com dezenas de bonecos e animais em movimentos interagindo com os visitantes, demonstrando todos os ciclos econômicos além de réplicas fieis de engenhos, moinhos, serrarias. Conta também toda a história de trem da ferrovia a Paranaguá, a barragem de Itaipu Binacional (maior usina hidrelétrica do mundo) submergindo as Sete Quedas  (maior cachoeira em volume de água do mundo).

Sugestão para um delicioso almoço: Restaurante Madalozo onde experimentamos o famoso Barreado com frutos do mar.

Dicas do passeio a Morretes e a famosa gastronomia da região.

Dia 3 – Mercado Municipal de Curitiba e Centro

Podemos encontrar iguarias do mundo todo e o, Mercado de Orgânicos, primeiro do Brasil conta com produtos livres de agrotóxicos e aditivos químicos. Atualmente contam com 196 comerciantes que atendem 362 unidades comerciais, que vão de boxes de frutas e verduras à comestivos, presentes e vestuário.  Tornando-se também um grande espaço para alimentação com diferentes praças que oferecem do tradicional pastel com pingado a elaborados pratos preparados com comidas típicas da região.

Pelo Centro você pode visitar a Praça da Liberdade, junto a antiga prefeitura. 
Praça Tiradentes, o marco zero da cidade onde fica a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz, padroeira de Curitiba. 
Rua das Flores o primeiro calçadão do Brasil onde concentra flores, cafés junto com a Avenida Luiz Xavier, a menor avenida do mundo próximo ao Palácio Avenida cenário de espetáculos de Natal.
Rua 24hs, um charmoso endereço para quem busca gastronomia pela região, a maioria das lojas funcionam até as 22hs.

Dia 4 – Visita guiada a Arena da Baixada Clube Atlético Paranaense e Ópera de Arame

Um passeio bem diferente do tradicional que estamos acostumado em nossas viagens, mas valeu super a pena. Conhecer toda a história do Clube Atlético Paranaense, além de visitarmos onde tudo acontece em dias de jogos como: arquibancadas, setor vip, tribuna, camarotes, transmissão, sala de imprensa, vestiários com certeza é uma experiencia incrível.

Você sabia que as entradas dos torcedores contam um sistema biométrico (em parceria com o Detran), sendo assim um sistema muito seguro e que pode identificar torcedores proibidos pela justiça de frequentar jogos de futebol em estádios.

Seu teto retrátil passou a ser o primeiro estádio da América Latina e o primeiro do hemisfério sul a ter esta tecnologia para estádios de futebol. Se o tempo estiver normal em Curitiba, o que é raro, o tempo de fechamento ou abertura total do teto é de 25 minutos! O que mais me impressionou foi a limpeza e o gramado ser de sintético com ótima qualidade, na verdade todo o material é importado da Itália à base de fibras naturais e orgânicas (gelfio). Ele parece com uma grama natural e foi aprovado pela FIFA.

Detalhes de como foi a visita guiada a Arena da Baixada 

Ópera do Arame – Um teatro onde a natureza faz parte do cenário com lagos, vegetação típicas e cascata e ainda compõe o Parque das Pedreiras, junto com a Pedreira Paulo Leminski, e um espaço ao ar livre para médios/grandes eventos. Junto ao piso inferior um agradável café/almoço para curtir com família e amigos. 

Foto: Orlando Kissner/SMCS

Dia 5 – Torre Panorâmica, Parque Tingui/Memorial Ucraniano 

Torre Panorâmica – Suporte de Telefonia Celular, inaugurada em 1991, com um mirante a 109,5 metros de altura, para uma visão de 360 graus de Curitiba e dos contornos da Serra do Mar. Na entrada da torre está o Museu do Telefone.

Parque Tingui/Memorial Ucraniano – Construído em uma faixa de preservação junto ao Rio Barigui, e hoje abriga o Memorial Ucraniano com museu instalado em uma igreja de madeira, réplica existente no interior do Paraná. Possui um portal, campanário, palco, mirante, lojas e um monumento em forme de pêssanka.

Foto: Waldes Oliveira

 

Conhecendo o Parque da Cidade em Niterói

Niterói possui diversas atrações incríveis na região, com gostos para todos os estilos. Se você curte adrenalina e gosta de uma emoção a mais porque não conhecer o Parque da Cidade.

Um pouco mais de 10km do Rio de Janeiro o lugar desperta pontos turísticos incríveis e você ainda encontrará praias lindas, trilhas, mirantes, bares e muitas opões de hospedagens.

Como chegar

O parque da cidade fica localizado no Bairro de São Francisco, no alto do Morro da Viração a aproximadamente 270 metros de altitude. O acesso é pela Estrada da Viração e pode ser feito a pé, de bicicleta ou de carro. Infelizmente ônibus não transitam no local, mas uma outra opção é chegar de ônibus até o bairro de São Francisco, e solicitar um uber, 99, Cabify ou táxi para alcançar o local. Pelo GPS você consegue ter fácil acesso ao local. 

Localizado em um área de preservação ambiental om cerca de 150 mil metros quadrados, o parque atrai visitantes de todos os lugares, os aventureiros em esportes radicais adoram se aventurar na asa-delta ou nos saltos de parapente.  

Logo na chegada possui um pequeno estacionamento (como as vagas são limitadas pode não ser possível estacionar dentro do parque nos finais de semana, por isso chegue cedo, e um centro de visitantes com banheiro, bebedouro, balcão de informações.

Existem duas rampas de voo livre, as duas rampas também servem como mirantes incríveis. A rampa sul dá vista para a Lagoa de Piratininga, a Lagoa de Itaipu, a Pedra do Elefante, o Morro das Andorinhas e o Costão do Itacoatiara.

Já a rampa norte tem vista para vários pontos turísticos famosos do Rio de janeiro como o Corcovado, o Pão de Açúcar, a Pedra da Gávea, o Morro dois Irmãos, entre outros.

Quer se hospedar em Niterói? Reserve o seu hotel e garanta os melhores preços!

Para os amantes de natureza, saibam que o local também conta com algumas trilhas ecológicas, muito utilizadas também como cenários para books fotográficos.
A entrada do parque é gratuita e ele funciona todos os dias das 7h às 18h (e até às 19h no horário de verão).

 

Museu da Seleção Brasileira no Rio de Janeiro

Vocês sabiam que no Rio de Janeiro existe o Museu da Seleção Brasileira? Fique por dentro de tudo que acontece sobre o Futebol e a Seleção Brasileira, vale a pena conhecer um pouco mais sobre o museu com histórias incríveis e vivenciar momentos que foram e são inesquecíveis.

O Museu

Inaugurado em 1º de agosto de 2014, o museu da Seleção ocupa uma área de 1000m quadrados, com tecnologia e grande interatividade para contar a história da Seleção Brasileira de Futebol, desde os seus primeiros dias de jogos até hoje. Fiquei impressionada com o grande acervo como troféus, uniformes e fotografias. A grande interatividade é outro ponto que me chamou atenção no museu transformando sua visita em uma experiência incrível vivenciando épocas maravilhosas. 

As taças das cinco Copas do Mundo conquistadas pela Seleção mais vitoriosa de todos os tempos – em 1958, 1962, 1970, 1004 e 2002 – são exibidas em um espaço que faz com que os visitantes tenham experiência de como foi naquela época, mesmo ser ter participado do momento. Nas paredes em que os troféus estão expostos são projetadas as melhores imagens dos Mundiais conquistados.

Localização

O Museu Seleção Brasileira fica na Avenida Luís Carlos Prestes, 130, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, no mesmo prédio onde funciona a nova sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Horário de Funcionamento

O museu está aberto todos os dias das 10h às 18h, com entrada até 17h30, exceto nos dias 25 de dezembro e 1 de janeiro.

O ingresso do Museu Seleção Brasileira custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia para estudantes e idosos). O pagamento pode ser feito em dinheiro e cartões de débito e crédito.
Crianças menores de 6 anos não pagam, nem professores de rede pública e nem pessoas com necessidades especiais, que tem direito a acompanhante com entrada grátis também.

O Museu Seleção Brasileira também oferece aos visitantes estacionamento gratuito, no local.

A Visita ao Museu 

Mesmo se você não tiver em grupo as visitas são guiadas, isso faz com que a experiência fique ainda mais completa e interessante.

Na primeira sala do museu conhecemos a história sobre a origem da Seleção Brasileira de futebol, sua criação e a conquista da Copa Roca, um torneio amistoso com a seleção argentina que aconteceu em 1914. Depois de uma projeção sobre a chegada do futebol ao Brasil, conhecemos os primeiros troféus da Seleção e objetos únicos de um acervo conquistado ao longo dos anos.A evolução das camisas do uniforme da Seleção Brasileira ao longo de todos os anos, desde sua estréia 914 até os dias atuais. O mais interessante é que as camisas estão assinadas pelos próprios jogadores e foram doadas por eles da seleção. 

Interatividade

Chegamos na primeira sala mais interativa do museu onde você encontra muitas informações sobre todos os jogos da Seleção Brasileira como fichas técnicas, fotos, vídeos.
Tudo isso faz parte de um imenso arquivo multimídia, que você pode acessar nessas mesas touchscreen.O que eu achei bem legal, é que podemos ouvir a narração dos gols da seleção e cantos da torcida em diversas épocas diferentes.

Sala dos troféus

Em seguida chegamos a sala dos troféus, uma sala que reúne diversos troféus conquistados pela seleção brasileira ao longo da sua história, incluindo a Seleção Brasileira de Futebol Feminino, e você ainda pode navegar por cada um deles.

Reis do mundo

Uma das salas mais emocionantes e bonitas que eu achei, onde podemos conhecer de pertinho as taças, réplicas das cinco taças da Copa do Mundo. 

Brasil: 27 Estados, Um Só DNA

Cada Estado Brasileiro é representado por uma bola de futebol de várzea com características da cultura daquela região, muito interessante! E na parede oposta à exposição das bolas, podemos ver uma constelação com os nomes de todos os jogadores que já fizeram parte da seleção brasileira

Nós Somos Canarinhos

Ultima sala divida em duas, a CBF Immersive, permite torcedores a ter uma experiência incrível acompanhando momentos dos jogos usando óculos de realidade virtual, do outro lado torcedores podem se divertir com jogos de conhecimentos sobre a seleção e jogos da memória com figurinhas de jogadores.

Você também pode tirar uma fotografia sua usando como fundo cenas memoráveis da Seleção Brasileira e pode levar a foto como recordação para casa, pagando um adicional de R$25.

Na saída do museu damos de cara com as novidades do acervo: a medalha de ouro que o jogador Weverton ganhou nos Jogos Olímpicos de 2016 e a camisa que Neymar usou no final das Olimpíadas 2016, com o autógrafo de todos os jogadores que participaram do Ouro Olímpico.

Chegando no final temos a tradicional lojinha com produtos lindos do Rio de Janeiro e camisas de futebol do Brasil a venda para todos os torcedores.

Você já conhecia o Museu Seleção Brasileira no Rio de Janeiro? O que você achou?
Deixa um comentário e conta pra gente a sua opinião. 

Conhecendo Morretes de Trem saindo de Curitiba

Nossa última visita ao Paraná visitamos a cidade de Morretes saindo de Curitiba, e aqui conto tudo para vocês como foi a minha experiência conhecendo Morretes de Trem por Curitiba junto com a Serra Verde Express.

Se você está indo para Curitiba, não deixe de visitar Morretes, você vai conhecer uma cidade linda, cercada por muitas montanhas, rios, cachoeiras e ainda fazer um passeio sensacional de trem pela Serra do Mar e provar o prato mais típico do Paraná, o Barreado! Imperdível.

Morretes fica pertinho de Curitiba, a uns 70 km, então dá pra fazer um bate e volta. Mas a região tem muitas atrações, se você curte aventura, vale passar um tempo a mais por lá e escalar o Pico do Marumbi, fazer a trilha do Caminho do Itupava, conhecer a cachoeira do Salto dos Macacos, fazer um bóia cross no rio Nhundiaquara entre outras atrações super radicais.

 O passeio de trem pela Serra do Mar  é maravilhoso, um dos passeios mais famosos de trem do Brasil. A construção da estrada de ferro foi uma obra prima da arquitetura e só foi concluída em 5 anos passando por diversos túneis, viadutos, pontes, passando por paisagens incríveis. 

O passeio é bem longo, leva umas 3h30 ou quase 4h mas vale a pena, passa por trechos preservados da Mata Atlântica, por represas, cachoeira Véu da Noiva, com visuais lindos.

Contrate

Pela manhã o trem sai bem cedinho da rodoferroviária no centro de Curitiba, às 8:15h, fizemos o trajeto de ida de van e a volta de trem junto com a Serra Verde Express. Saímos pela van no mesmo horário que o trem sai para almoçarmos em Morretes e a volta fizemos o percurso de trem. 

Reserve já o seu Hotel em Curitiba e garanta os melhores preços!

Primeira parada foi ao Sítio Serra do Mar – a Serra do Mar é uma feição geomorfológica originada a partir de uma escarpa da falha com mais de 1000km de extensão largura de 5 a 10 km e desnível de 1000m, atingindo o limite máximo de 1969m no pico do Paraná, entre a Serra da Graciosa e a Serra do Ibitiraquire. O visual não ajudou muito, estava frio e pegamos muita neblina.

Segunda parada antes de chegarmos a Morretes foi no Parque Temático Hisgeopar, um espaço totalmente diferente representando toda a história e geografia do estado com réplicas fiéis de engenhos, moinhos, serrarias. A história do trem e da ferrovia Paranaguá – Curitiba com seus maiores destaques: túneis, ponte de São João e o Viaduto do Carvalho, a Barragem de Itaipu Binacional (maior usina Hidrelétrica do mundo) submergindo as Sete Quedas (maior cachoeira em volume de água do mundo). 

Chegamos a Morretes fomos logo almoçar para dar tempo, e depois curtir a cidade para retornar a Curitiba, o almoço escolhido foi no Restaurante Madalozo, tradicional da região. 

Escolhemos por degustar o mais típico prato paranaense, o Barreado, feito de carne que é cozida por umas dez horas, é servido com farinha de tapioca ( a mistura do caldo com farinha ) faz um pirão, o prato inclui banana da terra e arroz e salada. 

A maioria dos restaurantes oferece também a opção de frutos do mar.

Passeando pela cidade de Morretes, o centro é bem pequeno com diversos casarões históricos, lojinhas de artesanatos, restaurantes, lugares incríveis para curtir o rio Nhundiaquara.

A dica é aproveitar o centro e comprar delícias típicas da região, para quem curte banana são a bala de banana, a banana chips e também a pinga de banana!

Na volta pegamos o trem mais ou menos 15hs (próximo ao centro de Morretes) a procura de paisagens lindíssimas composta por vários rios e montanhas, chegamos no centro de Curitiba as 19hs. 

Se preferir hospedar em Morretes, confira as dicas de Hospedagem e garanta os melhores preços!

Não tem trem todos os dias, na maior parte do ano, só sexta, sábado, domingo e feriados. Os diários são apenas durante a alta temporada (jan, fev, boa parte de julho e dezembro). E em outubro e novembro tem às quintas.

Dica Sem Medo: Se você optou por fazer o trajeto de volta de trem, a dica é sentar ao lado direito quando você entrar, as paisagens são mais conquistadoras e belíssimas.
Se você optar fazer o trajeto da ida, sentar ao lado esquerdo.

O passeio possuem diversas categorias, a categoria mais barata de passagem (econômica) custa R$ 95,00 por trecho – veja as infos aqui – mas tem vagões bem mais luxuosos e mais caros.
A Classe Turística custa R$ 119,00 por trecho (a diferença é que tem guia e serviço de bordo), e as mais luxuosas (camarote, litorina, imperial) podem sair em torno de duzentos a até 360 por trecho.

Dica Sem Medo: O trajeto é super longo, o mesmo da ida é na volta. A dica é pegar o trem só para ir ( ou para voltar), e fazer o outro trajeto de van/bus. É mais rápido, mais barato e economiza tempo.

Visita guiada a Arena da Baixada Clube Atlético Paranaense

Oi Viajantes queridos, na minha última viagem a Curitiba conheci o estádio Joaquim Américo Guimarães, mais conhecido como a Arena da Baixada, do time Atlético Paranaense. Não sei vocês, mas apesar de não acompanhar nada de futebol, super curto conhecer os estádios e fazer aquela visita guiada a Arena da Baixada Clube Atlético Paranaense.

O estádio tem capacidade para 43.000 torcedores, na visita guiada conhecemos um pouco da história do clube, com 2 maquetes enormes do local, além de visitarmos onde tudo acontece em dias de jogos como: arquibancadas, setor vip, tribuna, camarotes, transmissão, sala de imprensa, vestiários e vamos mostrar tudo aqui para vocês de como foi essa nossa experiência.

A visita guiada pelo estádio tem hora marcada e eles são pontuais, portanto vamos chegar cedo.
O gerente comercial Gustavo Campos e Pedro Branco nos contaram toda a história do clube, shows, curiosidades e também como é a visita e o tour guiado para qualquer tipo de visitantes.

Após a palestra fomos presenteados com a camisa do Sócio Torcedor, que eu amei!! Depois quem nos acompanhou por todo o estádio, foi o guia Wellington. Começamos conhecendo um dos camarotes e pudemos ter a visão dos torcedores daquele setor.

Existem 35 camarotes e 1.000 cadeiras VIP na Arena da Baixada.  Os camarotes existem opções de 12, 16 ou 20 poltronas, com sala privada climatizada, totalmente mobiliados, serviço de alimentação incluído e estacionamento VIP com 3, 4 ou 5 vagas (dependendo do número de poltronas).

Na área VIP, onde estão localizadas as cadeiras VIP, os torcedores têm à disposição um lounge climatizado, decorado e mobiliado com utilização mista de 3.200 metros quadrados. Além disso, tem alimentação (diferenciada do camarote), acesso limitado ao anel VIP e entrada privativa para o lounge VIP.
Neste setor, os torcedores podem comprar de uma a várias cadeiras, sendo o número ilimitado.

As entradas dos torcedores contam um sistema biométrico (em parceria com o Detran), sendo assim um sistema muito seguro e que pode identificar torcedores proibidos pela justiça de frequentar jogos de futebol em estádios. Todos os outros estádios deveriam implementar este sistema, não acham?

Em seguida fomos conhecer a cabine de imprensa, e já imaginei o Galvão Bueno narrando todo o jogo daqui de cima. 

 

Depois passamos pela Zona Mista, Coletiva de Imprensa e em seguida chegamos ao vestiário do clube, com banheiras de hidromassagem e relaxamento muscular, duchas e o roupeiro onde ficam enfileirados todos os armários separados de cada jogador com seu uniforme e a sala de aquecimento. 

Reparem no gramado sintético, de ótima qualidade, na verdade todo o material é importado da Itália à base de fibras naturais e orgânicas (gelfio). Ele parece demais com uma grama natural e foi aprovado pela FIFA.

O teto retrátil passou a ser o primeiro estádio da América Latina e o primeiro do hemisfério sul a ter esta tecnologia para estádios de futebol. Se o tempo estiver normal em Curitiba, o que é raro, o tempo de fechamento ou abertura total do teto é de 25 minutos!

O que me impressionou foi a limpeza e a área de todo o estádio, tudo bem organizado. 


Confira o vídeo para conhecer um pouco mais do estádio:

Informações sobre o Tour:

Horário do tour: De terça-feira a domingo às 9:30, 10:30, 11:30, 14:00, 15:00 e 16:00

Valores:
R$ 20,00 inteira;
R$ 10,00 meia-entrada;
Sócios Furacão têm 50% de desconto.
Meia-entrada: estudantes, professores, idosos [acima de 60 anos], doadores de sangue, menores [3 a 12 anos] e portadores de deficiência e acompanhante, com documentação válida;
É proibido realizar o tour com alimentos, bebidas e animais.

Onde comer em Curitiba?

Curitiba uma cidade limpa, organizada, saborosa e com vários restaurantes de diversos segmentos para experimentar, decidi listar algumas dicas de onde comer em Curitiba, levando em consideração os lugares que visitei.

Bacio Gelato

Um restaurante bem gostoso com gelatos deliciosos. 
Gelato é muito melhor. A diferença já no olhar quando dá de cara com as voltas que a massa faz no pote, e tem o sabor que é diferente. 
Endereço: Av. do Batel, 1868

Cuori de Cacao

Uma fábrica deliciosa de chocolates em Curitiba, vale a pena visitação.
Endereço: R. Fernando Simas, 347 – Bigorrilho.

Hard Rock Café

Restaurante super descolado com sanduíches, bebidas ótimo para sair com grupo de amigos.
Endereço: R. Buenos Aires, 50 – Batel

O Famoso Brigadeiro

Conhecido pela tradicional sopa de brigadeiro, um lugar super aconchegante, delicioso. 
* A tradicional sopa de brigadeira só é feita no inverno.
Endereço: R. Augusto Stresser, 1345

Trattoria Barolo

Para quem curte comida italiana, vale a pena conhecer a Trattoria Barolo, com pratos bem servidos e com diversas opções de massas. Ele é bem servido, um prato dá para três pessoas comerem.
Para entrada principal vale a brusqueta de queijo. 
Endereço: Av. Silva Jardim, 2487 – Batel

Madero

O Tradicional sanduíche do Madero, delicioso.
Endereço: R. Comendador Araújo, 152

Mercado Municipal

O Mercado Municipal de Curitiba possui diversos restaurantes a gosto para almoçar.
Edereço: Av. Sete de Setembro, 1865

Madalozo

Não pode deixar de comer o tradicional Barreado de Morretes. 

Tour Curitidoce

Se você é apaixonado por doces, em Curitiba existe o Tour Curitidoce, passando por diversas fábricas e lojas de chocolates experimentando doces maravilhosos. Vale a pena!!! O Tour geralmente acontecem aos sábados. 

Café do Viajante

E se você curte viajar e um café depois do almoço, não pode deixar de visitar o famoso Café do Viajante. Um novo conceito de cafeteria para quem curte viajar e tomar aquele cafezinho em Curitiba.
Endereço: Rua Comendador Fontana, 229. Centro cívico – Curitiba.

Al Almasor Restaurante

Restaurante localizado dentro do Mercado Municipal, comemos um prato com arroz, feijão (servido à parte), bife, fritas e salada que estava uma delícia e muito bem servido!
R$ 34,90

O que fazer em Curitiba?

Curitiba tem muitas atrações incríveis para aproveitar, é um destino ótimo e uma viagem bastante econômica. Preparamos algumas dicas sobre o que fazer por lá. 

Jardim Botânico

O Jardim Botânico é maravilhoso, inaugurado em 1991. Um dos principais pontos turísticos mais visitados da cidade, limpo e bem cuidado. Ótima opção para caminhar e passar o dia e é  gratuito. O local é uma das atrações incríveis sobre o que fazer em Curitiba, composto pelo jardim principal, o da estufa, e também pelo Jardim das Sensações, Espaço Cultural, bistrô e Museu Botânico.
Endereço: R. Engo. Ostoja Roguski – Jardim Botânico

Reserve já o seu Hotel em Curitiba e garanta os melhores preços!

Ópera do Arame

Um teatro com estrutura transparante é mais um dos símbolos de Curitiba. Construído sobre um lago e ao lado de uma pequena cachoeira e da Pedreira Leminski. A entrada é gratuita.
Endereço: R. João Gava, 970 – Abranches, Curitiba 

Parque Tanguá

Um excelente parque para visitar durante o fim do dia, um antigo complexo de pedreiras, o parque tem um mirante, ciclovia, loja para os visitantes e um restaurante. Com uma excelente área verde próxima Rio Barigui. A dica é assistir o pôr do sol por lá.
Endereço: Rua Oswaldo Maciel, 97 – Taboão, Curitiba

Quer fazer todo o percurso da sua viagem de carro. Alugue o seu carro com um dos nossos parceiros, e retire o no Aeroporto de Curitiba e adiante sua viagem com segurança e economia.

Mon – Museu Oscar Niemeyer

O Museu do Oscar Niemeyer é bem famoso na região, super bonito por dentro e por fora. No gramado, ao lado/atrás muitos estudantes e visitantes ficam conversando e passeando.
Endereço: R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba

Visitando Centro Históricos

Free Walking Tour com a Carol Moreno, o tour é fantástico para conhecer a história e o centro da cidade! O tour vale a pena, pois você conhece cidade, o que são os prédios, praças, o que virem por lá. Curitiba não é uma cidade pequena, vale muito explorar cada cantinho. O tour acontece todos os sábados às 11h. 

Ela também organiza o Tour Comida de Boteco, um passeio a pé por vários bares comendo petiscos diferentes em cada um, aproveitando para conhecer a região.

Praça Tiradentes

A Praça Tiradentes em Curitiba serve como ponto de partida da Linha Turismo (Jardineira). Uma das atrações é o monumento em homenagem a Tiradentes, obra executada pelo escultor João Turin. Hoje lá se localizada também a Catedral Metropolitana de Curitiba.

Grafites em Curitiba

Andando por Curitiba você vai encontrar várias artes urbanas na cidade. Algumas delas são:

  • grafite na Casa Hoffman – Rua Claudino dos Santos, 58 – Largo da Ordem – Curitiba;
  • pintura do escritor Paulo Leminski – Galeria Julio Moreira sob a Travessa Nestor Castro;
  • painel em azulejo Rio Iguaçu – Praça Iguaçu, no Centro Cívico;
  • grafite na sede da Fundação Cultural de Curitiba – Engenheiros Rebouças, 1732, Rebouças.

Kuritbike faz passeios de bicicleta por Curitiba. Um deles é o Arte Bike Tour, bem interessante.


Contrate

Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib

Construída em 72, para que pudesse juntar imigrantes árabes e libaneses, para realização de cultos muçulmanos. O modelo arquitetônico é inspirado na casa do profeta Maomé. O interior é coberto de tapetes persas. Mulheres devem entrar com véus que cubram todo o cabelo e as roupas ocidentais. Você deve deixar o sapato na entrada, ela fica pertinho da feirinha que acontece aos domingos na cidade.
Endereço: R. Kellers, 383. 

Bondinho da Rua XV de Novembro

O bondinho não é da cidade de Curitiba. Ele foi adquirido em São Paulo e depois restaurado. O objetivo inicial do local era entreter as crianças com atividades lúdicas. Hoje ele é um ponto de leitura e possui um acervo de cerca de 2.500 livros.
Horário de funcionamento: Segunda a sexta-feira das 9h às 18h e Sábado das 10h às 14h.

Mercado Municipal 

O Mercado Municipal de Curitiba é o tradicional mercado público da cidade. Com um clima agradável nos restaurantes e diversas opções para almoço na praça de alimentação.
Endereço: Av. Sete de Setembro, 1865 – Centro – Curitiba
Como chegar: Circular centro, bi-articulado Campo Comprido/ Centenário, inter-hospital, Cristo Rei e a linha turismo

Teatro Paiol

Um espaço cultural com espetáculos musicais localizado no centro de Curitiba. O nome se deve a uma rica e trágica história. Em meados de 1874 havia um armazém, dirigido por uma viúva que comercializava fogos de artifícios.
Endereço: Praça Guido Viaro.

Parque Barigui

É o parque mais frequentado pelos curitibanos, aberto 24hs. O Parque possui lanchonetes, pista de corrida e um museu, local ótimo para passear com a família e praticar atividades.
Endereço: Avenida General Mario Tourinho, Ponta Grossa. 

Parque Tingui

Um parque com muito verde, aberto 24hs. No parque tem ciclovia, bosque e o Memorial Ucraniano com a réplica da Igreja de São Miguel Arcanjo. Vale a pena aproveitar o dia neste local cheio de natureza. 
Endereço: Avenida Fredolin Wolf (Pilarzinho) Curitiba

Arena da Baixada – Clube Atlético Paranaense

O Atlético Paranaense é um dos principais pontos turísticos da cidade. Onde você pode conhecer de pertinho o estadio e fazer visita guiada conhecendo todo o estádio e até lugares restritos que não são aberto para o público.
Endereço:  R. Buenos Aires, 1260 – Água Verde, Curitiba