Conhecendo Morretes de Trem saindo de Curitiba

Nossa última visita ao Paraná visitamos a cidade de Morretes saindo de Curitiba, e aqui conto tudo para vocês como foi a minha experiência conhecendo Morretes de Trem por Curitiba junto com a Serra Verde Express.

Se você está indo para Curitiba, não deixe de visitar Morretes, você vai conhecer uma cidade linda, cercada por muitas montanhas, rios, cachoeiras e ainda fazer um passeio sensacional de trem pela Serra do Mar e provar o prato mais típico do Paraná, o Barreado! Imperdível.

Morretes fica pertinho de Curitiba, a uns 70 km, então dá pra fazer um bate e volta. Mas a região tem muitas atrações, se você curte aventura, vale passar um tempo a mais por lá e escalar o Pico do Marumbi, fazer a trilha do Caminho do Itupava, conhecer a cachoeira do Salto dos Macacos, fazer um bóia cross no rio Nhundiaquara entre outras atrações super radicais.

 O passeio de trem pela Serra do Mar  é maravilhoso, um dos passeios mais famosos de trem do Brasil. A construção da estrada de ferro foi uma obra prima da arquitetura e só foi concluída em 5 anos passando por diversos túneis, viadutos, pontes, passando por paisagens incríveis. 

O passeio é bem longo, leva umas 3h30 ou quase 4h mas vale a pena, passa por trechos preservados da Mata Atlântica, por represas, cachoeira Véu da Noiva, com visuais lindos.

Contrate

Pela manhã o trem sai bem cedinho da rodoferroviária no centro de Curitiba, às 8:15h, fizemos o trajeto de ida de van e a volta de trem junto com a Serra Verde Express. Saímos pela van no mesmo horário que o trem sai para almoçarmos em Morretes e a volta fizemos o percurso de trem. 

Reserve já o seu Hotel em Curitiba e garanta os melhores preços!

Primeira parada foi ao Sítio Serra do Mar – a Serra do Mar é uma feição geomorfológica originada a partir de uma escarpa da falha com mais de 1000km de extensão largura de 5 a 10 km e desnível de 1000m, atingindo o limite máximo de 1969m no pico do Paraná, entre a Serra da Graciosa e a Serra do Ibitiraquire. O visual não ajudou muito, estava frio e pegamos muita neblina.

Segunda parada antes de chegarmos a Morretes foi no Parque Temático Hisgeopar, um espaço totalmente diferente representando toda a história e geografia do estado com réplicas fiéis de engenhos, moinhos, serrarias. A história do trem e da ferrovia Paranaguá – Curitiba com seus maiores destaques: túneis, ponte de São João e o Viaduto do Carvalho, a Barragem de Itaipu Binacional (maior usina Hidrelétrica do mundo) submergindo as Sete Quedas (maior cachoeira em volume de água do mundo). 

Chegamos a Morretes fomos logo almoçar para dar tempo, e depois curtir a cidade para retornar a Curitiba, o almoço escolhido foi no Restaurante Madalozo, tradicional da região. 

Escolhemos por degustar o mais típico prato paranaense, o Barreado, feito de carne que é cozida por umas dez horas, é servido com farinha de tapioca ( a mistura do caldo com farinha ) faz um pirão, o prato inclui banana da terra e arroz e salada. 

A maioria dos restaurantes oferece também a opção de frutos do mar.

Passeando pela cidade de Morretes, o centro é bem pequeno com diversos casarões históricos, lojinhas de artesanatos, restaurantes, lugares incríveis para curtir o rio Nhundiaquara.

A dica é aproveitar o centro e comprar delícias típicas da região, para quem curte banana são a bala de banana, a banana chips e também a pinga de banana!

Na volta pegamos o trem mais ou menos 15hs (próximo ao centro de Morretes) a procura de paisagens lindíssimas composta por vários rios e montanhas, chegamos no centro de Curitiba as 19hs. 

Se preferir hospedar em Morretes, confira as dicas de Hospedagem e garanta os melhores preços!

Não tem trem todos os dias, na maior parte do ano, só sexta, sábado, domingo e feriados. Os diários são apenas durante a alta temporada (jan, fev, boa parte de julho e dezembro). E em outubro e novembro tem às quintas.

Dica Sem Medo: Se você optou por fazer o trajeto de volta de trem, a dica é sentar ao lado direito quando você entrar, as paisagens são mais conquistadoras e belíssimas.
Se você optar fazer o trajeto da ida, sentar ao lado esquerdo.

O passeio possuem diversas categorias, a categoria mais barata de passagem (econômica) custa R$ 95,00 por trecho – veja as infos aqui – mas tem vagões bem mais luxuosos e mais caros.
A Classe Turística custa R$ 119,00 por trecho (a diferença é que tem guia e serviço de bordo), e as mais luxuosas (camarote, litorina, imperial) podem sair em torno de duzentos a até 360 por trecho.

Dica Sem Medo: O trajeto é super longo, o mesmo da ida é na volta. A dica é pegar o trem só para ir ( ou para voltar), e fazer o outro trajeto de van/bus. É mais rápido, mais barato e economiza tempo.

VIAJE SEM MEDO ...

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui do blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Não é cobrado nada a mais por isso e ainda ajuda o Viajando Sem Medo a produzir mais dicas de qualidade! Então, ajude o nosso Blog e vamos reservar?

Reserve seu Hotel Booking

Seguro Viagem: Seguros Promo

Chip Internacional: America Net Mobile

Aluguel de Carro: Rentcars

Aluguel de Malas: GetMalas

Rafaella Machado
Rafaella Machado
Olá! Eu sou Rafaella Machado. Sou apaixonada por fotos e viagens. São muitas histórias e desafios para contar, porque eu Viajo Sem Medo! Vem com a gente se você ama desafios.
Leave a Comment